Renorbio
Quarta, 26 de Julho de 2017.
CPF: Senha:
Renorbio > Núcleo de Pós-Graduação

Núcleo de Pós-Graduação

Conheça um pouco mais sobre o programa de pós-graduação do Renorbio:

1. Apresentação

O modelo de pós-graduação concebido para o RENORBIO não é novo. Modelo semelhante é adotado, desde a década de 1970 pela Universidade da Califórnia para áreas de contexto multidisciplinar, sob a denominação de Graduate Groups. No entanto, embora esteja apoiado em iniciativas de pós-graduação em áreas correlatas já existentes, não objetiva o mero reconhecimento de créditos, diferindo, por essa razão, do Programa Sócrates da Europa.

No Brasil, iniciativas de formação de recursos humanos de caráter multi-institucional já foram aprovadas pela CAPES em outras áreas. O Nordeste, nos últimos oito anos, multiplicou por quatro o número de cursos de Pós-Graduação para formação de Doutores, apresentando uma taxa de crescimento de 24%, a mais alta do País, muito superior à taxa nacional de 9.1%. Na área de Biotecnologia, propostas formais de pós-graduação em Biotecnologia são pontuais e apenas uma, da UFAL, é atualmente reconhecida pela CAPES.

O NPG do RENORBIO se caracteriza como a primeira proposta de porte regional formalmente submetida e aprovada pela CAPES na área de Biotecnologia. Seu projeto foi desenhado em consonância com a estratégia definida no V Plano Nacional de Pos-Graduação (V PNPG), que prevê que até 2010 o Brasil deverá dobrar a sua taxa de formação de doutores, hoje de cerca de 8000/ano, sem prejuízo da qualidade.

2. Estratégia de Implantação:

O NPG do RENORBIO parte da premissa de que é possível obter crescimento com qualidade por meio de estratégias de integração que promovam o desenvolvimento com competitividade, conforme a tendência mundial. Assim, a integração de grupos consolidados e emergentes constitui o cerne da estratégia do Programa RENORBIO.

A Região Nordeste reúne, atualmente, cerca de 15% da massa crítica de pesquisadores do País, segundo dados oficiais do CNPq. Estudos preliminares revelaram que 60% dos cerca de seis mil doutores que atuam hoje no Nordeste, dada a natureza da sua relação com a formação de doutores em Biotecnologia, poderiam integrar o esforço de formação de recursos humanos e de desenvolvimento científico e tecnológico, com vistas a promover o desenvolvimento socioeconômico da região Nordeste e contribuir para melhoria da qualidade de vida de sua população.

Participam desse esforço, nessa fase, cerca de duzentos doutores vinculados às vinte e oito instituições existentes nos nove estados do Nordeste, além do Espírito Santo, que também integra esta iniciativa. Isso só está sendo viabilizado em razão de um apoio institucional explícito, na forma de um Consórcio de Instituições. Além de apoiar o fortalecimento dos programas existentes nas instituições que integram essa iniciativa, pelo aporte de recursos adicionais aos mesmos, essa estratégia desestimula a criação desordenada de novos programas em Biotecnologia na Região, evitando a dispersão de recursos e competências. Por outro lado, por se tratar de um programa que funciona por adesão, segundo regras de associação institucionais definidas em seu regimento, propicia a participação de um número grande de instituições nacionais e internacionais, como a EMBRAPA e a FIOCRUZ, que geralmente ficam à margem dos esforços de formação de recursos humanos no País, já que não se constituem como Instituições de Ensino Superior. Por meio dessa estratégia de integração, todas as instituições participantes, mesmo a de estados menos desenvolvidos, podem oferecer um amplo currículo de disciplinas relacionadas a quatro áreas de concentração onde a Biotecnologia oferece suas mais importantes aplicações: Saúde, Agropecuária, Recursos Naturais e Biotecnologia Industrial.

3. Associação Institucional:

O NPG tem caráter multi-institucional. A adesão, que caracteriza uma Associação Ampla, requer a aprovação pela instituição do Regimento do NPG e dos princípios que regem a constituição e funcionamento do RENORBIO, definidos na Portaria MCT nº 598, de 26/11/2004. Essa Portaria define que a integração ao NPG do RENORBIO, como membro efetivo, requer que o pesquisador esteja ativamente envolvido nos projetos da Rede. O Regimento, formalizado por Protocolo de Intenções firmado pelos dirigentes institucionais que concordaram em aderir à proposta do Núcleo de Pós-Graduação do RENORBIO, explicita que essa adesão implica a participação de seus docentes na orientação de alunos em projetos de pesquisa e de teses; na oferta, pelos docentes da instituição, de disciplinas que compõem o currículo do curso para os alunos que integrarão o Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia, bem como a utilização da infra-estrutura de ensino e pesquisa instituição para atender aos objetivos do Programa. O intercâmbio de docentes e discentes também é igualmente fomentado, bem como a elaboração e execução de projetos de pesquisa em rede, visando ao estabelecimento de plataformas de competência em projetos acadêmicos e tecnológicos de interesse comum. Os projetos de cooperação que vierem a ser elaborados e aprovados serão objetos de instrumentos específicos para sua operacionalização.

Integram a iniciativa do NPG do RENORBIO as seguintes instituições:

  • Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães - CPqAM
  • Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz - CPqGM
  • Embrapa Agroindustria Tropical - CNPAT
  • Embrapa Algodão - CNPA
  • Embrapa Caprinos - CNPC
  • Embrapa Meio-Norte - CPAMN
  • Embrapa Tabuleiros Costeiros - CPATC
  • Empresa Pernambucana de Pesquisa Agropecuária - IPA
  • Instituto Capixaba de Pesquisa e Extensão Rural - Incaper
  • Universidade Católica de Pernambuco - UNICAP
  • Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
  • Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas - UNCISAL
  • Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC
  • Universidade Estadual do Ceará - UECE
  • Universidade Estadual do Maranhão - UEMA
  • Universidade Estadual do Piauí - UESPI
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE
  • Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA
  • Universidade Federal da Bahia - UFBA
  • Universidade Federal da Paraíba - UFPB
  • Universidade Federal de Alagoas - UFAL
  • Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
  • Universidade Federal de Sergipe - UFS
  • Universidade Federal do Ceará - UFC
  • Universidade Federal do Espírito Santo - UFES
  • Universidade Federal do Maranhão - UFMA
  • Universidade Federal do Piauí - UFPI
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN
  • Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF
  • Universidade Potiguar - UnP
  • Universidade Regional do Cariri - URCA
  • Universidade Tiradentes - UNIT
  • Universidade de Fortaleza - UNIFOR
  • Universidade de Pernambuco - UPE
  • Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN

4. Objetivos:

Formar pesquisadores, em nível de doutorado, com base técnico-científica sólida, aptos a atuar em mercados distintos, como ensino, pesquisa, prestação de serviços e indústria, é o principal eixo de atuação do Núcleo de Pós-graduação do RENORBIO.

Dessa forma seus objetivos específicos são:

Formar pessoal qualificado para o exercício da pesquisa e do magistério superior no campo da Biotecnologia;

Incentivar a pesquisa na área da Biotecnologia, sob perspectiva multi e interdisciplinar;

Produzir, difundir e aplicar conhecimento da Biotecnologia na realidade econômica e cultural da região Nordeste.

A longo prazo, espera-se que o Núcleo de Pós-Graduação (NPG), na medida em que possibilita a interação de instituições de ensino e pesquisa, nacionais e internacionais, e o aproveitamento da massa crítica existente na região Nordeste, contribua para o processo de consolidação da Rede Nordeste de Biotecnologia e para o efetivo e sistemático desenvolvimento da Biotecnologia no País.

5. Público Alvo:

Professores universitários e profissionais de nível superior em áreas afins à Biotecnologia.

6. Total de créditos para titulação:

  • Disciplinas obrigatórias: 14 créditos
  • Disciplinas eletivas: 14 créditos
  • Tese: 16 créditos
  • Estágio de docência: 4 créditos
  • Total: 48 créditos

7. Duração:

  • Mínimo de 24 (vinte e quatro) meses e máximo de 48 (quarenta e oito) meses.
  • Periodicidade de seleção: Anual
  • Início das aulas: Agosto
  • Total de vagas: 100 vagas

8. Modelo de Gestão:

O Modelo de Gestão do NPG é colegiada e pode ser representado pelo seguinte diagrama:

Organanograma

8.1. Composição do Colegiado

  • Coordenador Geral
  • Vice-Coordenador Geral
  • Coordenador Executivo da Renorbio
  • Representantes Estaduais
  • Coordenador da Câmara de Biotecnologia em Saúde
  • Coordenador da Câmara de Biotecnologia em Recursos Naturais
  • Coordenador da Câmara de Biotecnologia Industrial
  • Coordenador da Câmara de Biotecnologia em Agropecuária
  • Dois Representantes Estudantis
  • Secretário Executivo (voz)

8.2. Atribuições

Coordenação Geral - conta com uma Secretária Executiva de apoio, coordena o curso como um todo, mantém contato constante com as Câmaras de Área de Concentração e com os Representantes Estaduais.

Secretária Executiva - secretaria as reuniões do Colegiado, gerencia a rede WEB de gestão, mantém contato constante com as Câmaras de Área de Concentração e com os Representantes Estaduais, organiza e coordena, com apoio dos Pontos Focais, os trabalhos para a execução das deliberações do Colegiado.

Câmaras de Área de Concentração - são compostas pelos coordenadores de cada área de concentração de cada estado, eleitos pelos seus pares, deliberam sobre aspectos acadêmicos e administrativos pertinentes à cada área de concentração, cuja execução será realizada pela Coordenação Geral com o apoio dos Pontos Focais Estaduais.

Representantes Estaduais - são responsáveis pelo Ponto Focal de seu estado. Cada Ponto Focal conta com uma secretaria local e é responsável direto pelos candidatos e alunos matriculados no programa daquele estado. Entre suas atribuições, incluem-se: primeira matrícula, arquivamento da documentação em papel (cópia eletrônica colocada no sistema WEB); estabelecer contato com as demais instituições envolvidas no NPG e com a Coordenação Geral do Curso e, ainda, executar as deliberações do Colegiado.

8.3. Representantes Estaduais

  • MA: Prof. Dr. Livio Martins Costa Junior (UFMA)
           Suplente: Profa. Dra. Ana Lúcia Abreu Silva (UEMA)
  • PI: Prof. Dr. José Ribeiro dos Santos Junior (UFPI)
          Suplente: Profa. Dra. Fernanda Regina de Castro Almeida (UFPI)
  • CE: Profa. Dra. Selene Maia de Morais (UECE) - Coordenador
          Vice-Coordenador: Arlindo de Alencar Araripe moura (UFC)
  • RN: Profa. Dra. Gorete Ribeiro de Macedo (UFRN)
          Suplente: Profa. Dra. Lucymara Fassarela Agnez Lima (UFRN)
  • PB: Prof. Dr. Demetrius Antônio Machado de Araújo (UFPB)
          Suplente: Prof. Dr. Cosme Rafael Martinez Salinas (UFPB)
  • PE: Profa. Dra. Aurea Wischral (UFRPE)
          Suplente: Profa. Dra. Ana Lucia Figueiredo Porto(UFRPE)
  • AL: Prof. Dr. Antonio Euzébio Goulart Sant’Ana (UFAL)
          Suplente: Profa. Dra. Marilia Oliveira Fonseca Goulart (UFAL)
  • SE: Prof. Dr. Roberto Rodrigues de Souza (UFS)
          Suplente: Profa. Dra. Francine Ferreira Padilha (UNIT)
  • BA: Prof. Dr. Paulo Fernando de Almeida (UFBA)
          Suplente: Prof. Dr. Antonio Luiz Barbosa Pinheiro (UFBA)
  • ES: Prof. Dr. Antonio Alberto Ribeiro Fernandes (UFES)
          Suplente: Profa. Dra. Leticia Batista Azevedo Rangel (UFES)

8.4. Membros das Câmaras de Área de Concentração

Câmara de Biotecnologia em Saúde:

  • MA: Profa. Dra. Emygdia Rosa Leal Mesquita (UFMA) - Coordenadora
           Suplente: Profa. Dra. Adalgisa de Souza Paiva Ferreira (UFMA) 
  • PI: Profa. Dra. Semiramis Jamil Hadad do Monte (UFPI)
          Suplente: Prof. Dr. Benedito Borges da Silva (UFPI)
  • CE: Profa. Dra. Maria Izabel Florindo Guedes (UECE)
           Suplente: Profa. Dra. Maria Goretti Rodrigues de Queiroz (UFC)
  • RN: Profa. Dra. Lucymara Fassarela Agnez Lima (UFRN)
           Suplente: Prof. Dra. Silvia Regina Batistuzzo de Medeiros (UFRN)
  • PB: Prof. Dr. Fábio Correia Sampaio (UFPB)
  • PE: Prof. Dr. José Luiz de Lima Filho (UFPE)
          Suplente: Profa. Dra. Rosa Amália Fireman Dutra (UFPE)
  • AL: Profa. Dra. Luíza Antas Rabêlo (UFAL)
  • SE: Profa. Dra. Rita de Cássia Trindade (UFS)
  • BA: Profa. Dra. Neuza Maria Alcântara Neves (UFBA)
          Suplente: Lain Carlos pontes de Carvalho (FioCruz-BA)
  • ES: Prof. Dr. Iúri Drumond Louro (UFES)
          Suplente: Prof. Dr. Ian Victor Silva (UFES)

Câmara de Biotecnologia em Recursos Naturais:

  • MA: Prof. Dr. Antonio Carlos Romão Borges (UFMA)
           Suplente: Profa. Dra. Flávia Raquel Fernandes do Nascimento (UFMA)
  • PI: Profa. Dra. Mariana Helena Chaves (UFPI)
          Suplente: Profa. Dra. Fernanda Regina de Castro Almeida (UFPI)
  • CE: Profa. Dra. Cláudia do Ó Pessoa (UFC) - Coordenadora
           Suplente: Prof. Dr. Gandhi Rádis Baptista (UFC)
  • RN: Prof. Dr. Thomas Ferreira da Costa Campos (UFRN)
           Suplente: Wagner Franco Molina (UFRN)
  • PB: Prof. Dr. Demetrius Antonio Machado de Araujo (UFPB)
          Suplente: Prof. Dr. Reinaldo Nobrega de Almeida (UFPB)
  • PE: Profa. Dra. Galba Maria de Campos Takaki (UNICAP)
          Suplente: Ulysses Paulino de Albuquerque (UFRPE)
  • AL: Profa. Dra. Marilia Oliveira Fonseca Goulart (UFAL)
  • SE: Prof. Dr. Lucindo José Quintans Júnior (UFS)
          Suplente: Profa. Dra. Luciane Pimenta Cruz Romão (UFS)
  • BA: Profa. Dra. Juceni de Lima David (UFBA)
          Suplente: Profa. Dra. Iracema Andrade Nascimento (UFBA)

Câmara de Biotecnologia Industrial:

  • CE: Prof. Dr. Gustavo Adolfo Saavedra Pinto (CNPAT)
           Suplente: Profa. Dra. Sueli Rodrigues (UFC)
  • RN: Profa. Dra. Gorete Ribeiro de Macedo (UFRN) - Coordenadora
           Suplente: Prof. Dr. Everaldo Silvino dos Santos (UFRN) 
  • PE: Profa. Dra. Ana Lúcia Figueiredo Porto (UFRPE)
          Suplente: Profa. Dra. Maria das Gaças Carneiro da Cunha (UFPE)
  • SE: Profa. Dra. Francine Ferreira Padilha (UNIT)
          Suplente: Prof. Dr. Roberto Rodrigues de Souza (UFS)
  • BA: Prof. Dr. Paulo Fernando de Almeida (UFBA)
          Suplente: Profa. Dra. Cristina Maria Assis Lopes Tavares da Mata Herminda Quintella (UFBA)

Câmara de Biotecnologia em Agropecuária:

  • MA: Profa. Dra. Ana Lucia Abreu Silva (UEMA)
  • PI: Prof. Dr. Rômulo José Vieira (UFPI)
          Suplente: Prof. Dr. Fábio Mendonça Diniz (CPAMN)
  • CE: Prof. Dr. Davide Rondina (UECE)
           Suplente: Prof. Dr. Marcelo Bertolini (UNIFOR)
  • PE: Profa. Dra. Áurea Wischral (UFRPE) - Coordenadora
          Suplente: Prof. Dr. Helio Almeida Burity (IPA)
  • BA: Prof. Dr. Roberto José Meyer Nascimento (UFBA)
  • SE: Prof. Dr. Arie Fitzgerald Blank (UFS)
          Suplente: Profa. Dra. Maria de Fátima Arrigoni Blank (UFS)
  • ES: Profa. Dra. Patrícia Machado Bueno Fernandes (UFES)
          Suplente: Prof. Dr. José Aires Ventura (INCAPER)
Renorbio - Rede Nordeste de Biotecnologia
Rua Dom Manoel de Mederios, s/n, Dois Irmãos. CEP: 52171900 - Recife/PE
Tel. (81) 3320-6050
E-mail: renorbio@renorbio.org.br
Copyright © Renorbio. 2005-2014. Todos os Direitos Reservados.